Licitar

Generic selectors
Apenas correspondências exatas
Pesquisar no título
Pesquisar no conteúdo
Post Type Selectors
post

CGU apura desvios de recursos federais em Duque de Caxias (RJ) durante a pandemia

Operação Janus, em parceria com a Polícia Federal, investiga o direcionamento de contratos firmados pela Prefeitura para o fornecimento de equipamentos e insumos hospitalares

A Controladoria-Geral da União (CGU) participa, nesta quarta-feira (20/03), da Operação Janus. O trabalho é realizado em parceria com a Polícia Federal (PF). O objetivo é apurar possíveis irregularidades em contratos para o fornecimento de equipamentos e insumos hospitalares, decorrentes de dispensas de licitação com base na Lei nº 13.979/2020 (regras sobre quarentena e medidas contra o coronavírus), celebrados entre a Prefeitura Municipal de Duque de Caxias (RJ) e empresa pertencente à grupo empresarial.

Investigações 

Os trabalhos tiveram origem a partir de notícia veiculada pela imprensa, cujos fatos foram corroborados por meio das análises realizadas pela CGU, bem como por diligências realizadas pela PF. As investigações verificaram que contratações eram direcionadas para empresa que possuía supostos vínculos com servidores municipais e que os preços contratados eram, em regra, superiores aos parâmetros de mercado, além de indícios de conluio entre as empresas participantes da cotação de preços e de lavagem de capitais. 

Os valores dos contratos firmados entre 2020 e 2022 pela Prefeitura de Duque de Caxias (RJ) com a empresa investigada superaram R$ 60 milhões. Em um dos contratos analisados pela CGU, o valor alcançava cerca de R$ 27 milhões para aquisição de equipamentos a serem utilizados no período da pandemia de Covid-19. Os auditores estimaram mais de R$ 5 milhões de superfaturamento, representando cerca de 18,5% do valor da aquisição. 

Os valores foram pagos com recursos federais do Fundo Nacional de Saúde (FNS) transferidos ao Fundo Municipal de Saúde (FMS). 

Impacto Social

Segundo o IBGE, sete em cada dez brasileiros dependem do Sistema Único de Saúde (SUS). O desvio de recursos é uma conduta reprovável e afronta o princípio da dignidade humana, o qual garante a proteção dos direitos em prol de uma sociedade justa e inclusiva.  

Recursos públicos mal utilizados impactam a qualidade e a quantidade da prestação de serviço de saúde, sobretudo no momento da pandemia, que resultou em mais de 78 mil mortes no Rio de Janeiro, tendo o município de Duque de Caxias um dos maiores índices de letalidade, segundo a Secretaria Estadual de Saúde (SES-RJ). 

Diligências 

A Operação Janus consiste em cumprimento de 10 mandados de busca e apreensão, além de outras medidas cautelares nas sedes das empresas envolvidas e nas residências dos suspeitos investigados. As diligências acontecem nos municípios de Duque de Caxias (RJ), Rio de Janeiro (RJ), Petrópolis (RJ) e Bom Jardim (RJ). O trabalho conta com a participação de 50 policiais federais e de 12 auditores da CGU. Os investigados poderão responder por crimes contra licitações, dano ao erário, associação criminosa e lavagem de dinheiro. 

A CGU, por meio da Ouvidoria-Geral da União (OGU), mantém a plataforma Fala.BR para o recebimento de denúncias. Quem tiver informações sobre esta operação ou sobre quaisquer outras irregularidades, pode enviá-las por meio de formulário eletrônico do Fala.BR. A denúncia pode ser anônima, para isso, basta escolher a opção “Não identificado”. 

O cadastro deve seguir, ainda, as seguintes orientações: No campo “Sobre qual assunto você quer falar”, basta marcar a opção “Operações CGU”; e no campo “Fale aqui”, coloque o nome da operação e a Unidade da Federação na qual ela foi deflagrada.

Fonte: CGU Notícias

Comente o que achou:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Postagens Relacionadas

CNM alerta para mudanças no CBO de agentes comunitários de saúde

CNM alerta para mudanças no CBO de agentes comunitários de saúde

Nos últimos dias, a área técnica de Saúde da Confederação Nacional de Municípios (CNM) vem recebendo ligações a respeito de dúvidas por conta da Portaria 1.546 da Secretaria de Atenção Especializada à

Vai à sanção projeto de lei que altera o Estatuto da Cidade reforçando a mobilidade urbana nos estudos de impacto de vizinhança

Vai à sanção projeto de lei que altera o Estatuto da Cidade reforçando a mobilidade urbana nos estudos de impacto de vizinhança

O Congresso Nacional enviou para sanção presidencial o Projeto de Lei 169/2020, que reforça no Estatuto da Cidade - Lei federal 10.257 de 2001 - a análise da Mobilidade Urbana nos Estudos de

Aprovado pela Câmara, seguro obrigatório de veículos será debatido no Senado

Aprovado pela Câmara, seguro obrigatório de veículos será debatido no Senado

Aprovado pela Câmara dos Deputados, o Projeto de Lei Complementar (PLP) 233/2023, que cria seguro obrigatório para cobrir danos pessoais causados por veículos automotores em vias terrestres ou por suas cargas,

Diário Oficial da União regulamenta Programa de EquipaDH+

Diário Oficial da União regulamenta Programa de EquipaDH+

O Diário Oficial da União da quinta-feira, 4 de abril, trouxe a publicação da Portaria 222/2024. A medida regulamenta o Programa de Equipagem, de Modernização da Infraestrutura e de Apoio ao

Prazo para disposição final ambientalmente adequada de rejeitos encerra em agosto; saiba mais informações sobre o tema

Prazo para disposição final ambientalmente adequada de rejeitos encerra em agosto; saiba mais informações sobre o tema

Termina no dia 2 de agosto deste ano o prazo de encerramento dos lixões para os Municípios com população inferior a 50 mil habitantes. Na prática, a legislação determina que

Marco regulatório do Sistema Nacional de Cultura é sancionado

Marco regulatório do Sistema Nacional de Cultura é sancionado

O Diário Oficial da União de sexta-feira, 5 de abril, trouxe a sanção da Lei 14.835/2024. Assinada pelo presidente da República, a medida institui o marco regulatório do Sistema Nacional de Cultura