Licitar

Generic selectors
Apenas correspondências exatas
Pesquisar no título
Pesquisar no conteúdo
Post Type Selectors
post

Ex-secretários de Brodowski são alvos da Polícia Civil em operações contra fraude em licitação e propina

Segundo a investigação, desvios ocorreram em contratos da Saúde e dos Transportes com intermédio da Secretaria de Licitações. Mandados de busca e apreensão foram cumpridos nas casas dos suspeitos e na Prefeitura.

Dois ex-secretários municipais, sendo um deles adjunto, foram alvos na manhã desta sexta-feira (1) de duas operações da Polícia Civil envolvendo suspeitas de fraude em licitações e pagamento de propina em Brodowski (SP).

A Polícia Civil cumpriu mandados de busca e apreensão nas casas dos suspeitos, na Prefeitura e nas residências de servidores municipais que estariam envolvidos no esquema nas pastas de Licitações, Saúde e Transportes.

(CORREÇÃO: o g1 errou ao informar que os atuais secretários das pastas de Licitações e de Transportes foram alvos das operações nesta sexta-feira (1). Na verdade, a Polícia Civil cumpriu mandados contra um ex-secretário-adjunto de Licitações e Contratos e um ex-secretário de Transportes. A informação foi corrigida às 12h27.)

De acordo com o delegado Gustavo André Lopes, que chefiou as operações batizadas de Raio-x e Papa-Léguas, nas duas ações foram apreendidos aparelhos eletrônicos e documentos, que serão analisados a fim de identificar a participação de outras pessoas e mais contratos que podem ter sido fraudados.

O prefeito de Brodowski, José Luiz Peres (PSD), informou que os então secretários foram exonerados dos cargos em maio e em novembro deste ano, assim que as suspeitas surgiram.

“Afastei os envolvidos e abri sindicância. Ela apura se as licitações foram corretas, se houve superfaturamento, se houve participação ou não da Secretaria de Transportes (…) Quero transparência total e quem participou de algum crime, que pague”, diz.

Operação Raio-x

Segundo o delegado Gustavo André Lopes, esta é a segunda fase da Operação Raio-x, que identificou fraudes na contratação de serviços pela Secretaria Municipal de Saúde.

Na primeira fase deflagrada em agosto, a polícia identificou fraudes na contratação do serviço de para-raio na Unidade Mista Hospitalar. As investigações mostraram que a Prefeitura de Brodowski teria feito o pagamento integral do serviço no valor de R$ 50 mil antes da instalação ser concluída e que um servidor também teria atestado a instalação.

As suspeitas são de direcionamento de licitação para empresa previamente escolhida, superfaturamento dos valores contratados para os serviços e pagamento de 10% de propina.

“Nessa segunda fase, identificamos fraudes em vários outros serviços contratados pela prefeitura e prestados para a Secretaria de Saúde na Unidade Mista Hospitalar e em outras unidades, havendo fraudes do processo de licitação para direcionamento da empresa contratada, superfaturamento dos serviços contratados para que houvesse o repasse de propina paga à Secretaria de Licitação, ao então secretário de Licitação e a uma servidora administrativa da Secretaria de Saúde”, diz Lopes.

Os contratos envolvem serviços de instalação de ar-condicionado, instalações elétricas, iluminação em unidades básicas de saúde, reparos de portão e motor de portão.

“Vários outros contratos foram fraudados, superfaturados e tiveram valores repassados a título de propina a esses servidores”, diz Lopes.

Operação Papa-Léguas

Também em sua segunda fase, a operação Papa Léguas investiga o pagamento de propina da ordem de 6% a 10% do valor de contratos firmados pela Secretaria de Transportes. Na primeira fase, a Polícia Civil já havia apreendido documentos manuscritos demonstrando os repasses ilícitos.

As investigações apontam que houve um superdimensionamento da quilometragem de linhas contratadas para o transporte escolar. Eram lançadas quilometragens extras e os valores arrecadados com o pagamento a mais eram divididos entre secretário e servidores.

“Era repassado [a propina] pelos contratados à Secretaria de Transportes através do seu secretário e servidores vinculados a ele. Hoje cumprimos mandados na residência dessas pessoas”, afirma Lopes.

Fonte: G1

Comente o que achou:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Postagens Relacionadas

Ampliado prazo para atender diligências do Pacto Nacional pela Retomada de Obras da Educação

Ampliado prazo para atender diligências do Pacto Nacional pela Retomada de Obras da Educação

Atenção gestores municipais: foi alterado o prazo para atendimento das diligências técnicas iniciais realizadas pelo Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação- FNDE, no âmbito do Pacto Nacional pela Retomada de

Prazo de adesão ao Simples Nacional não terá prorrogação em 2024

Prazo de adesão ao Simples Nacional não terá prorrogação em 2024

A Confederação Nacional de Municípios (CNM) informa que não haverá prorrogação no prazo para solicitar adesão ao Simples Nacional em 2024. A entidade esclarece ainda que – devido a falhas

Prazo para solicitar a retomada e reativação de obras na área da saúde se encerra em março 

Prazo para solicitar a retomada e reativação de obras na área da saúde se encerra em março 

Manifestação de interesse no programa deve ser feita por estados e municípios no site InvestSUS. Cerca de de 5,5 mil obras na área da saúde estão paralisadas e podem retornar

CGU e TCU fortalecem a política anticorrupção de acordos de leniência

CGU e TCU fortalecem a política anticorrupção de acordos de leniência

Acordo de Cooperação Técnica representa um marco para a harmonização da atuação entre os órgãos no que se refere à negociação e celebração de acordos de leniência Em sessão plenária

Tribunal aprova percentuais da Cide-Combustíveis para 2024

Tribunal aprova percentuais da Cide-Combustíveis para 2024

O TCU decidiu fixar o percentual de participação de cada estado, município e DF na distribuição dos valores da contribuição de intervenção no domínio econômico sobre combustíveis O Tribunal de

CGU e PF apuram desvios de recursos da merenda escolar em município piauiense

CGU e PF apuram desvios de recursos da merenda escolar em município piauiense

Operação Prato Vazio investiga fraude a licitações, inexecução contratual e lavagem de dinheiro com repasses do PNAE em Bom Princípio do Piauí Prejuízo em razão do pagamento por gêneros alimentícios